Aller à la page d'accueil. | Aller au contenu. | Aller à la navigation |

 
Acções do Documento

As nossas origens

NO PRINCÍPIO ERA FRANCISCO DE ASSIS, O POVERELLO…

Francisco, «louco enamorado de Cristo Jesus, que por nós morreu na Cruz, ardia de tal amor, que queria, em tudo, imitar a Cristo». Um amor conquistador que iria transbordar sobre o mundo, a fim de o lervar ao Mestre bem-amado. Mais tarde, os estigmas confirmarão a perfeita semelhança entre ambos.

françois d’assiseFrancisco andava de terra em terra, pregando e cantando o Evangelho. Aos ricos e aos pobres recomendava a «santa pobreza». Incitava as pessoas ao perdão, à reconciliação, à humildade, à simplicidade, à minoridade. A todos recomendava que vivessem como filhos da Igreja, obedientes ao «Senhor Papa». A todos desejava «Paz e Bem!».

Beaucoup le rejoignent, des nobles, de bourgeois, des paysans qui demandent à vivre avec lui et comme lui. François fonde alors, l’Ordre des Frères Mineurs.

 

Muitos juntaram-se a ele: nobres, burgueses, camponeses que querem viver com ele e como ele. Francisco funda, então, a Ordem dos Frades Menores.


Depois, são Clara e sua irmã Inês de Assis, de família nobre, que querem viver segundo o ideal de Francisco. Serão, um dia, as «Senhoras Pobres» ou Clarissas.


Muitos homens e mulheres, com uma vida familiar e profissional, quiseram também comprometer-se a viver a espiritualidade de Francisco: nasce a Ordem Terceira Franciscana.


Esta Terceira Ordem conhece a mesma expansão das duas primeiras, inicialmente na Itália, depois na Alemanha, onde viveu Isabel da Hungria (1207 – 1231). Esta virá a ser a padroeira da Ordem Terceira Regular de São Francisco, da qual nascerão numerosas comunidades religiosas.

 

«VAI, FRANCISCO, REPARA A MINHA IGREJA QUE, COMO VÊS, ESTÁ EM RUÍNAS»…

eglisePela Itália….

 

Os irmãos tornaram-se cada vez mais numerosos, em torno de Francisco que, depois de os abençoar, os envia a pregar o Evangelho.

 

Mas a Itália era pequena…

Coração insaciável, Francisco sonhava com o mundo.

 

…e pelo mundo inteiro…

 

Numa época em que a intolerância entre religiões era intensa, Francisco decide ir para o meio dos muçulmanos, a fim de converter o sultão do Egipto ou morrer mártir. O sultão recebe-o com admiração… e despede-o.

 

De regresso à Itália, Francisco, juntamente com os seus Irmãos, lança-se pelos caminhos do mundo… Em Marrocos, em 1220, são decapitados cinco Irmãos. São os primeiros mártires da Ordem.

 

…sem esquecer a França…

 

Entre todos os países conhecidos naquela época, havia um do qual Francisco gostava de modo especial. Era a França, onde tinha as suas raízes: a mãe, Dona Pica, era da Provença. Decidiu viajar até França, mas não pôde realizar o seu sonho.

 

Então, mandou alguns dos seus companheiros, entre os quais, Frei Pacífico. Este chegou, em 1217, a Vézelay, onde fundou o primeiro convento franciscano de França, conhecido por «la Cordelle».

Em 1219, Frei Pacífico chega a Paris, e depois a Saint-Denis. Por volta de 1223, chega a Lens-en- Artois, no norte de França.

 

Frei Pacífico e a Terceira Ordem

 

Dirigidos por Frei Pacífico, nomeado Provincial da Ordem de França, multiplicam-se os irmãos e os conventos. As necessidades do povo de França são numerosas.

 

Os irmãos não podiam chegar a todos : os pobres famintos… os doentes miseráveis… os órfãos abandonados. Então, Frei Pacífico apressa-se a mandar vir da Itália algumas senhoras que se dedicavam a aliviar a miséria. Formavam a Terceira Ordem Secular, sem abandonar, no entanto a sua vida familiar normal.

 

paysage

Segundo uma tradição muito antiga, as primeiras Irmãs da Ordem Terceira, conhecidas por «Irmãs Cinzentas», fixaram-se em Saint Pol-sur-Ternoise, no norte de França, por volta de 1223-1224, antes da morte de São Francisco (1226).

 

Em 1430, ,vindas de SaintOmer, também as Irmãs Negras da Terceira Ordem de São Francisco se fixaram em Saint Pol, onde tratavam os doentes.

De Saint-Pol, algumas Irmãs foram enviadas para Béthune, Arras, Lens… Outras foram para o Norte e para a Bélgica. Outras, ainda, para a Picardia.

A expansão continuou entre os séculos XIII e XVIII. Após a guerra dos Trinta Anos, por volta do ano 1650, contavam-se na Flandres 70 conventos e cerca de 1200 religiosas.

Mais tarde, algumas delas, a exemplo de Isabel da Hungria, adoptam uma Regra de vida e recolhem-se em conventos, continuando, ao mesmo tempo, a dedicar-se às obras de misericórdia. Formam a Terceira Ordem «regular». Geralmente, vestiam como as viúvas da região onde se instalavam.
Davam-lhes nomes diferentes: Irmãs Mantellates, Irmãs Cinzentas, Irmãs Negras, Irmãs Brancas, Irmãs de la Celle, Irmãs de la Faille, Irmãs de São Francisco, Irmãs de Santa Catarina.

Entre estes conventos, encontravam-se as sete casas autónomas de Pas de Calais que, após a Revolução Francesa, vivem segundo o ideal de São Francisco de Assis e estão na origem da Congregação das Irmãs Franciscanas de Calais.